Blogueira revela o método usado para levantar o garoto

A queixsementea é bem brasileira. O prato do dia a dia de todo pediatra. Acontece quando o bebê atinge 1,5 anos, 2, 3 anos. Se a mãe é de origem italiana, espanhola ou portuguesa, então nem se fala. Frequentemente continua carregando tradições dos antepassados que chegaram aqui no século passado. Quase sempre humildes, eles queriam trabalhar para que suas famílias tivessem o melhor futuro possível, com sucesso financeiro e muita saúde. Para todos, a comida sempre foi associada à boa saúde.

A família precisa entender isso. É necessário que o pediatra explique esse fenômeno fisiológico da diminuição do apetite. No primeiro ano de vida, o leite materno deve representar o único alimento nos primeiros seis meses. No segundo semestre, inicia-se a introdução das frutas e da comida da casa, as papas. O leite materno continua sendo necessário. É um período em que a criança come a cada 3 ou 4 horas.

O interessante é que a partir dos seis meses a criança já entre nos horários da família. Por exemplo: tome o café da manhã na forma de leite materno ou fórmula infantil, seguida de lanche no meio da manhã (uma fruta com ou sem o leite), almoço (comida da casa amassada em peneira e com consistência pastosa), lanche à tarde (fruta ou leite com bolo ou iogurte  ou cereais) e jantar. À noite, novamente leite.